Lúpus – O que é, principais sintomas e como se tratar

As doenças relacionados a imunidade são casos imprevisíveis que ocorre no corpo humano. São situações, no qual podem ocorrer modificações no corpo a qualquer momento mediante a imunidade, uma delas são os casos de Lúpus.

Lúpus eritematoso sistêmico, conhecido popularmente como lúpus, é uma doença autoimune. O sistema imunológico produz anticorpos em excesso, esse distúrbio crônico pode causar inflamações e lesões em diversos órgãos, atacando o próprio organismo.

É considerado uma doença rara, os casos mais comuns da mesma é muito mais identificado nas mulheres do que nos homens; dentre as 80 doenças consideradas autoimune, Lúpus é considerado uma das mais importantes.

lupus na menina

As áreas mais acometidas pela doença é os pulmões, as articulações, os rins, a pele, o coração e o cérebro. As mulheres jovens são as mais afetadas pelo lúpus.

No decorrer deste artigo será possível evidenciar toda a informação necessária e de forma detalhada referente a essa doença em questão.

Causa

Não se sabe ao certo a causa exata da existência da doença, mas esse comportamento anormal do sistema imunológico pode ser resultado de fatores genéticos e do meio ambiente.

lupus nas costas

O surgimento pode se dar ao nascer, ou contraído anos mais tarde por infecções, mutações genéticas que ocorrem durante o período de desenvolvimento do feto no útero.

A exposição exagerada a luz solar que pode causar uma inflamação preexistente e desenvolver a doença ou pode ser relacionado ao uso de alguns tipos de medicamentos como aqueles usados para o controle de convulsões, os de pressão alta e determinados antibióticos.

Conheça os sintomas
A pessoa acometida pelo lúpus pode passar anos sem ter conhecimento da sua existência e, sem esperar, são acometidas pelos sintomas desta doença.

Embora o lúpus não tenha cura, é essencial o controle com o tratamento e as orientações indicadas por um médico para o alívio dos sintomas, evitar o reaparecimento constante que a doença pode causar e evitar que chegue a morte.

Tipos de Lúpus

A doença possui 3 tipos: discoide, eritematoso sistêmico e induzido pro drogas.

  • Discoide:

Messe tipo de doença o local afetado é a pele, não afetando nenhum outro órgão. Causa o surgimento de lesões cutâneas avermelhadas em locais como rosto, couro cabeludo e na nuca.


  • Eritematoso sistêmico:

Pessoas com lúpus discoide podem ter o quadro evoluído para este tipo da doença. Aqui a inflamação ocorre por diversos órgãos do corpo humano, não sendo restrito apenas a pele como no discoide.

As principais áreas afetadas são os rins, o coração, os pulmões, lesões nas articulações e lesão cutânea podendo chegar ao sangue.


  • Induzido por drogas:

Neste tipo da doença, a causa se dá ao uso de alguns tipos de medicamentos. As inflamações causada por estes medicamentos são temporárias, enquanto o uso é feito. Ao cessar a utilização dessas medicações, a manifestação da doença desaparece.

Fatores de risco

O aparecimento da doença possui uma incidência maior em fatores como a etnia, onde as pessoas mais propensas são os asiáticos, os afro-americanos e hispânicas.

As mulheres são as mais atingidas e o diagnóstico pode acontecer entre 15 e 40 anos, apesar do surgimento poder ocorrer em qualquer idade.

Sintomas

Os principais sintomas da doença varia de acordo com o local do organismo afetado:

  • Cansaço excessivo;
  • Fadiga;
  • Febre;
  • Dor nas articulações;
  • Dor no peito ao respirar;
  • Dificuldade para respirar e tosse com sangue, no coração;
  • Dor de cabeça;
  • Confusão mental;
  • Rigidez muscular e inchaços;
  • Dor abdominal, vômito e náuseas, quando o trato digestivo é acometido;
  • Coloração irregular da pele e fenômeno de Raynaud (quando os dedos mudam sua coloração devido ao frio), na pele;
  • Convulsões, formigamento, cefaleia, dormência, alteração da personalidade e problemas na visão, quando o sistema nervoso e o cérebro são atingidos.

Os sintomas podem ser temporários ou permanentes se o tratamento não for eficaz. O mesmo pode também se desenvolver de forma lenta ou surgir de repente, de forma leve ou grave. Vale ressaltar, que ao pressentir os primeiros sintomas, é imprescritível que um médico seja consultado, para evitar que a situação possa vir a se agravar, pois assim como mencionados tópicos acima, existem sintomas no qual são extremamente elevados.

Diagnóstico

O diagnóstico de lúpus é difícil de ser realizado pois os sintomas se assemelham a outros tipos de doença.

lupus diagnostico

Os principais exames realizado pelo médico são o exame físico que pode ser percebido um som anormal chamado atrito pericárdio ou atrito pleural ao auscultar o tórax com um estetoscópio, com uma radiografia do tórax, biópsia renal, exame de urina, hemograma completo ou exames de anticorpos.

Tratamento

O tratamento é feito de acordo com o sintoma e o órgão afetado. Apenas um medico pode indicar um tratamento que seja eficaz. Em casos mais simples são usados anti-inflamatórios como o Ibuprofeno e o Naproxeno para artrite, pleurisia, dores, inchações e febre. Protetor solar para lesões na pele.

lupus tratamento

Nos casos mais graves é usado corticoides em alta dosagem, como o Prednisona e o Betametasona, que diminui a inflamação dos órgãos afetados. Drogas citotóxicas. Remédios imunossupressores como Azitioprina ou Metotrexato.

Vale lembrar, que a procedência de um medicamento é fundamental antes do consumo; todos os medicamentos devem ter o certificado de aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária(ANVISA), desta forma é possível ter a segurança da procedência do medicamento desde seu processo de fabricação até seus testes laboratoriais.

Os medicamentos citados acima, trata-se de medicamentos de alta qualidade no qual são aprovados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária(ANVISA), no qual tem um índice elevado de recomendação médica e podem ser facilmente encontrados em qualquer farmácia desde as mais simples de pequeno porte até as grandes redes; podem também ser encontrados nas unidades de saúde pública e ser retirados gratuitamente mediante à receita médica.

Atenção, a automedicação não é um método indicado, a automedicação pode causar sérios riscos para a saúde das pessoas, uma vez que é feita de maneira incorreta, portanto, é imprescritível a presença de um profissional médico antes e durante os tratamentos.

Prevenção

Atente-se
Não há maneira certa de prevenir o mesmo. Porém deve-se ter uma atenção aos sintomas, pois quanto antes o diagnóstico da doença, melhor poderá ser o tratamento.

Alimentos indicados

Os melhores alimentos para os portadores de lúpus são os anti-inflamatórios os antioxidantes, os ricos em ômega 3 e os alimentos ricos em alcalinizantes como:

  • salmão;
  • atum;
  • bacalhau;
  • chá verde;
  • cebola;
  • brócolis;
  • semente de linhaça;
  • soja;

  • uva;
  • tomate;
  • sardinha;
  • truta;
  • aveia;
  • alho;
  • abacate;
  • cenoura.

É importante também beber bastante água e preferir alimentos orgânicos e integrais.

Perguntas frequentes

Os hormônios femininos tem alguma influência no decorrer da doença?

A mulher contém um hormônio feminino chamado estrógeno no qual é considerado um autoformador de anticorpos,  no qual é sinérgico para a produção de anticorpos, no decorrer da doença consequentemente pode causar um excesso de anticorpos.

Quais são os médicos especialistas indicados para a situação?

Os especialistas indicados e capacitados para identificar a doença são o clinico geral e o reumatologista.

É necessário alguma preparação para a consulta?

Via de regra, não é necessário fazer uma preparação específica, porém, ao seguir alguns procedimentos pode estar facilitando e otimizando o tempo, como por exemplo:

  1. Ter conhecimento de todos os sintomas e do tempo em que vem ocorrendoLupus dicas
  2. Ter em mente todos os medicamentos ingeridos com frequência para apresentar ao médico.
  3. De preferência estar levando algum acompanhante
  4. Anotar todas suas dúvidas com relação à doença para perguntar ao médico

1 Star2 Stars3 Stars4 Stars5 Stars (845 votes, average: 4,80 out of 5)
Loading...

Leave a Reply